Noites Cafajestes à venda

Noites Cafajestes está de novo à venda, agora no site da Amazon Brasil: clique no link abaixo, e digite o nome do livro na pesquisa loja kindle, no alto da página.
Um verdadeiro guia de comportamento e sabedoria canalhas e cafajestes por R$6,00.

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Mais um pensamento brilhante do mestre dos canalhas

E este escriba tem de apelar a mais uma pensata do mestre dos canalhas da ficção televisiva - e por que não, também da vida real, o grande Charlie Harper:

"Há uma diferença entre reluzir e estar em chamas."

Maiores explicações são certamente desnecessárias

Saudações canalhas e cafajestes

segunda-feira, 27 de julho de 2020

Guia para encontros sexuais durante a pandemia




1. Faça preliminares à distância: verbais, por telefone, webcam, fotos (os famigerados 'nudes'), durante vários dias, antes de marcar o encontro. Capriche nas palavras, nas imagens, qualidade de som, etc, aprimore todos elementos da comunicação, para a moça realmente ficar propensa a deixar o refúgio dela e se dirigir ao seu (ou vice-versa), a correr o risco de sair de casa, deixe-a curiosa e excitada.

2. Portanto, nada de 'sua gostosa, vou fazer isso e isso com você, te pegar de jeito'... Seja sutil, sugira, insinue, não explique com todas as letras o que farão na alcova. Sim, esse confinamento eventualmente está fazendo nós homens, por natureza já idiotas, a ficarmos ainda mais infantis e afoitos, mas sangue frio durante a sedução à distância, para o sangue de ambos ferver mais tarde, e pela razão certa, é fundamental!

3. Se não sabe cozinhar direito e/ou entende pouco ou nada das bebidas favoritas dela, esse é o momento, traste! Você faz parte da parcela privilegiada da sociedade que pode ficar em casa e executar o teletrabalho? Pois aproveite o tempo livre - não negue, ele existe e aumentou! - para praticar as artes culinárias. Assista a vídeos sobre culinária no onipotente e onipresente youtube, teste as receitas até ficarem no ponto e não seja muquirana ou preguiçoso, escolha ao menos uma garrafa da bebida favorita dela e anuncie, sem mais detalhes, que vai preparar um cardápio especial para ela, com direito a uma bebida digna do requinte e bom gosto dela. Se ela se mostrar cética ou duvidar de seus dotes culinários, mostre-se humilde e cortês: diga que está aprendendo, que adoraria que ela fosse a primeira a avaliar esses dotes e que o ajudasse a melhorar no que está errado, mas para isso precisa de uma mulher de  bom gosto e talento como ela.
 
4. Seja flexível e compreensivo. Se você planejou tudo para sexta-feira, no início da noite, ela surgir linda e cheirosa na porta de sua casa, e por algum motivo qualquer ela avisa que chegará ao ninho de amor e devassidão que você preparou, apenas no meio da tarde de sábado, não faça voz de menino contrariado ao qual negaram o doce. Seja solidário, mostre que se importa com ela e seus problemas e que você a esperará o quanto for, desde que ela venha de cabeça leve e toda sua (é, sou sim um 'puta dum conversinha'.  Já aplicaram essa pecha a mim centenas de vezes. Não pensem que isso me afeta ou ofende, caros leitores, muito pelo contrário!)

5. Mostre que além de galanteador e safado, também é consciente: tenha os devidos produtos de higienização literalmente à mão, assim que ela surgir em sua porta. Também tenha um conjunto de apetrechos de banho completo pronto e organizado e convide-a para, em nome da saúde de ambos, tirar toda a roupa assim que entrar  - não esqueça da sacola limpa e esterilizada para acondicionar estas, no kit de higienização - e tomar um longo e relaxante banho...

6. Já pensou em comprar algum item para uso na cama - óleo de massagem, brinquedinhos, acessórios de bdsm, seja lá o que ambos curtam - e colocá-lo na cama, debaixo do lençol ou colcha? E principalmente, nada de contar a respeito, antes de se jogarem na cama! Após o jantar e algumas doses da bebida, conversa amena, beijos e carícias, vocês se encaminham para o quarto, enquanto se atracam. Eis que um de vocês puxa a peça de tecido e... lá está, como uma roupa inocente esquecida ali por acaso. 

7. Por fim e não menos, faça como uma grande amiga me relatou sobre seus encontros sexuais com seu mais recente parceiro: um fim de semana 'do jeito que o diabo gosta'. Que a moça saia de sua casa ardida nas partes, pois se assim foi 'é que foi bom!'

Saudações canalhas e cafajestes

sábado, 18 de julho de 2020

Pensamentos bêbados em um sábado à noite


A civilização moderna e midiática produz um fluxo tão caótico de presente, futuro e passado de forma que só vemos um eternopresente efêmero, no qual somos heróis, mártires e bufões de  sagas vazias em que nostalgia se confunde com esperanças, delírios e frustrações. Todo passado torna-se igual e o futuro sempre bloqueado, assim falsas promessas de uma forma brilhante de futuro são vendidas como mera mercadoria e não como libertação, acumulando cada vez mais raiva.

P. S.1 : não peçam explicações, texto elaborado durante bebedeira e rompante de reflexão-revolta para com essa esbórnia em estado de derretimento acelerado que chamamos de 'mundo'.

P. S. 2 : apesar disso tudo,esta foi uma tarde gloriosa e esta informação também  não admite explicações!   

sábado, 11 de julho de 2020

Um exemplar da insuperável sabedoria feminina


Da mulher mais inteligente e deslumbrante que conheci(sim, leitores, este escriba e a dama em questão se encontraram. O texto que prometi, na última postagem, sobre como realizar um encontro seguro nestes tempos, foi adiado, pois esta peça abaixo não poderia esperar):

"Às vezes aplicava o fora nem tanto para se livrar do cara, mas principalmente pela fruição estética da língua, saborear o som de um bom trocadilho; pena que a maioria dos homens não entendia, faziam cara de 'hã??' ou se afastavam ofendidos e rebaixados. Bem, sem lamentações, eu perdia a chance de uma transa, mas não perdia a piada."

Caros leitores, sem dúvida uma mulher de raro quilate, 

Saudações canalhas e cafajestes 

sábado, 4 de julho de 2020

Sabedoria canalha


Em tempos de confinamento, contatos telefônicos são a saída para manter contato com os amigos, não deixar aquele lance com a ficante ou 'peguete' esfriar - aliás, a próxima postagem será um verdadeiro guia sobre encontros sexuais em tempos de pandemia, aguardem - , ou seja, manter um pouco de sanidade mental. Pois em uma conversa à distância recente com um grande amigo, colaborador fixo desta tranqueira, especulamos o que será que se passa ou se passou com as casas de tolerância, randevus, que estavam entre as nossas favoritas desse gênero de estabelecimento. Afirmei que prefiro não saber nem especular o que aconteceu a nossos prostíbulos favoritos, temeroso que o pior tenha ocorrido, mas em seguida ponderei que mesmo que tenham fechado, não demorarão a ressurgir, passado todo esse caos, pois este é um ramo de atividade para o qual a demanda é eterna e o retorno financeiro, certo.
Pois meu amigo, canalha que ele só, não se furtou a encerrar o assunto com uma obra-prima que só um membro da elite da canalhice seria capaz de forjar:

"Ora, não é tão complicado e perigoso assim comer uma puta durante a pandemia. Basta ela ficar de quatro e você comê-la por trás, e usando máscara. Mesmo que ela esteja sem máscara, se espirrar, as gotículas vão para a frente e você está no lado oposto!!"

Caros leitores, depois dessa pérola, só posso encerrar. 

Saudações canalhas e cafajestes

sábado, 27 de junho de 2020

Pérola de sabedoria




"Meu maior sinal de espiritualidade é odiar o trabalho, tal como é concebido, semanal e de tantas horas diárias, nesse mundo chamado cristão."

Mário de Andrade  incorporado por Jorge Miguel Marinho em Te dou a lua amanhã 

(Se quiser entender o 'incorporado', leia o livro)

sábado, 20 de junho de 2020

Mais uma joia de canalhice do mestre dos canalhas


E mais uma vez este escriba é obrigado a lançar mão das obras-primas, das lições de vida de Charlie Harper. Então, sem delongas, vamos lá:

Alan, o irmão roda-presa, travado, reprimido:
- Antes de eu vir morar aqui esse lugar era um espaço vazio e frio, só bebedeiras, mulheres e sexo, onde você só se embebedava e fazia sexo com mulheres que nada significavam para você. Não tinha família nem amor aqui.
Charlie, o mestre, devastador como sempre:
- O nome disso, Alan, é utopia!

Saudações canalhas e cafajestes