Noites Cafajestes à venda

Noites Cafajestes está de novo à venda, agora no site da Amazon Brasil: clique no link abaixo, e digite o nome do livro na pesquisa loja kindle, no alto da página.
Um verdadeiro guia de comportamento e sabedoria canalhas e cafajestes por R$6,00.

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Mais um texto curto, fútil, inútil - porém sóbrio

 As mulheres desfrutam de um poder sobre nós homens imenso e impossível de evitar ou superar. Não satisfeitas em serem donas, senhoras, deusas e habitantes definitivas de nosso desejo, também são capazes de invadir o inconsciente e os sonhos - literais - de nós, membros da raça masculina, nos dominando e nos perturbando de uma maneira, que muita da vez, a moça que faz pose de inocente, não suspeita (ou será que não só suspeita como sabe e se aproveita?)

Nada a explicar, como sempre.

 

Saudações canalhas e cafajestes

 

terça-feira, 17 de novembro de 2020

Texto curto, fútil, inútil e bêbado

Duas coisas que um verdadeiro canalha, um homem de verdade, deve saber escolher: amigos de caráter, que embarcam em e apoiam suas loucuras e aventuras(noturnas) e mulheres que valem a pena, que não são chave de cadeia(a não ser que as possíveis encrencas, se bem pesadas pela balança canalhística, valham o risco em prol dos prazeres). 

Sim, texto bêbado, nascido no decorrer de uma bebedeira. E não peçam explicações, claro!

    

sábado, 7 de novembro de 2020

Enfim, a hipocrisia (e também, o ódio e a burrice)

Os caros leitores mais antigos e assíduos sabem que a despeito de eu ser defensor intransigente da igualdade entre homens e mulheres, de simpatizar e apoiar o feminismo, nunca me furtei a criticar os desmandos, exageros e discursos de ódio das facções mais ensandecidas, mais violentas do movimento, as vulgas feminazis(é, eu uso esse detestado termo para me referir às radfemns tomadas por ódio. Por quê?Não gostou???).

Bem, a internet e o mundo real estão em polvorosa por conta de certos acontecimentos recentes nesta nada gloriosa pátria, que não citarei nem comentarei. Ocorre que por conta desses eventos as feministas em geral, principalmente as feministas de internet, as ativistas e lacradoras de sofá, aproveitaram para inundar o mundo virtual com suas mais novas demandas, suas novas queixas e reivindicações contra comportamentos masculinos que consideram abusivos e violentos.

Antes de chegar ao fulcro desta postagem, um aviso:NÃO, NÃO ESTOU FAZENDO APOLOGIA DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER EM NENHUMA FORMA!!! NÃO ESTOU DIMINUINDO OU RELATIVIZANDO NENHUM CASO RECENTE DESSE TIPO DE VIOLÊNCIA. APENAS VEJO, DO MEU LIMITADO PONTO DE VISTA, QUE O DISCURSO DAS MULHERES CONTRA COMPORTAMENTOS MASCULINOS VIOLENTOS ESTÁ COBRANDO A EXTINÇÃO DE COISAS CUJO DESAPARECIMENTO SERÁ NOCIVO ÀS PRÓPRIAS MULHERES. 

ENTENDERAM??? PODEMOS CONTINUAR??

Ocorre que a internet - twitter, facebook, instagram, etc, etc, etc, foi coberta,nos últimos dias, por um vagalhão de palavras de ordem de feministas que criticam os homens que se dizem indignados pelo recente caso da moça que denunciou um playboy por dopá-la e estuprá-la e na audiência foi massacrada por uma corja masculina. Segundo essas iluminadas, nós que nos indignamos com o desfecho(por hora) do caso, incluindo os que manifestaram desejo de espancar e fazer coisas piores com o boyzinho, falamos isso mas não somos capazes de meramente repreender nossos amigos que mandam fotos de mulher pelada no whatsapp e principalmente, que se somos realmente contra a violência contra a mulher devemos, por exemplo 'fazer o trabalho sujo de enfrentar nossos amigos que comentam que tal e tal mulher é gostosa e nos posicionarmos contra isso, combater essa prática, pois ela estimula a violência contra a mulher.'

Sim, leitores, é isso mesmo, segundo a vanguarda do feminismo contemporâneo, homens não podem mais apreciar o corpo e a beleza das mulheres. Vejam: elas não estão mais apenas combatendo as cantadas vulgares, o ato de passar a mão em uma mulher na rua ou chamá-la de 'gostosa', 'carnão' em voz alta, estão combatendo que nós homens, mesmo entre nós, falemos e julguemos uma mulher (OH! que horror!! Que coisa animal e suja!)atraente,bonita...gostosa.

Não é preciso ser muito inteligente ou ter imaginação muito fértil para perceber aonde isso vai dar, se a ideia de girico se espalhar e deitar raízes na sociedade, principalmente nos homens mais jovens, que estão começando a vida social e sexual agora... uma leva de homens frouxos, medrosos, que vão confundir o mais que correto respeito à mulher  e desejo sexual com violência e assédio. Delírio de 'esquerdomacho' cuja 'masculinidade frágil' está ameaçada? Então tá, continuem recorrendo a ideias idiotas  prontas e embalsamadas mas nada de reclamar depois.

E o mais hilário (ou o mais ultrajante, pois essas duas dimensões da nossa patética espécie quase sempre andam juntas) é que várias dessas pregadoras desse novo ridículo  homem, ao mesmo tempo que afirmam com todas as letras que um homem comentar com outros homens sobre o corpo de uma mulher estimula a violência sexual, salivam, imploram para que estes homens babem por elas, idolatrem sua gostosura e deixam claro que querem muito seus lindos corpos!! Exemplos???

Uma das iluminadas que pregou isso, mera conhecida com quem troquei palavras e gracejos pelas noites (ela estrelou uma postagem dessa tranqueira), em um dia posta essa patacoada em instagram, facebook, etc, no outro posta memes que deixam claríssimo que está ardendo de tesão por um macho qualquer. Bem, caso o sujeito se toque que ele é o objeto de desejo dela, deve fazer o que, segundo a cartilha do novo homem? Pois eis o busílis: essas doidas clamam por um novo homem, atacam a tal masculinidade tóxica, mas não tem a mínima ideia do que querem no lugar e não demoram a chamar esses caras que ou buscam se adequar aos novos tempos ou estão, com toda razão, perdidos, desorientados, de 'escravocetas'  'frouxos que não sabem o que querem'. Inclusive,  ela propagou essa loucura de 'homens, vocês têm que fazer o seguinte trabalho sujo...'

Outro exemplo cabal: uma moça, que conheço há vários anos, espalhou as mesmas coisas via  Instagram. E dias depois postou uma foto feita em praia, seu belíssimo e delicioso corpo metido em um minúsculo biquíni e...agradecendo entusiasticamente os elogios de seus conhecidos e amigos homens. 

O nome disso, caros leitores?A mais velha e inescapável companheira da desprezível espécie humana, 

Hipocrisia.     

Saudações canalhas e cafajestes

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Educação é a segunda natureza de um canalha

Estava este canalha no seu bar favorito - que, como já relatei aqui, reabriu seguindo todas as normas de segurança necessárias a esta época insana - bebendo junto com seu amigo e colaborador mor desta tranqueira. Eis que uma mocinha na casa dos vinte anos, por nós desconhecida, entra no estabelecimento, vai até o caixa e pede cigarros e qualquer outra coisa. Ela se vira para nós, sentados em uma mesa a uns metros dela, sorri e diz:"Oi, tudo bem?"

Com toda a educação e sorrisos possíveis respondemos no mesmo tom amistoso e sorridente, ela paga e vai embora, bela e lépida.

Após refletir por um instante, digo: "Somos canalhas educados não apenas por princípios, por caráter e boa formação: também temos interesses, queremos ser bem lembrados no futuro próximo pelas frequentadoras dos bares e casas noturnas que estão resistindo e que frequentamos durante essa pandemia: uma hora essa desgraça vai passar, isso vai acabar e os corpos poderão se tocar de novo."

Saudações canalhas e cafajestes

        

domingo, 25 de outubro de 2020

Descobertas feitas em mesas de bar e registradas em guardanapos - CIV

"Sou favorável ao erro." 

Do mais novo colaborador desta tranqueira - que colaborou sem saber - que deu essa respostas sábia, fulminante e certeira, como resposta a uma pergunta casual feita por este escriba, se deveria realizar ou não uma ação que poderia ter consequências imprevisíveis e duradouras. A resposta, uma pequena pérola de paixão pela vida, pela aventura, pelo erro, e de recusa ao cálculo, à racionalidade estéril, à vidinha programada e vazia, casa à perfeição com o caráter e propósito do blog e portanto nele deve ser registrada.

sábado, 17 de outubro de 2020

Sentimentos e sensações do último domingo à noite

 Se já postei esse vídeo antes, que os caros e ainda persistentes leitores perdoem: 

No último domingo à noite, véspera de feriado, me aventurei em uma casa noturna - que tomou todos os devidos cuidados para os tempos que vivemos e este escriba, claro, também fez isso. 

Estava acompanhado de bem poucos mas grandes amigos e durante a execução desta obra-prima, pelo dj, concordamos que esta música, a despeito do que alguns teimosos e de gosto emperrado afirmam, é sim uma música para homens, a voz maravilhosa da eterna musa Debbie Harry é um verdadeiro afrodisíaco que leva a testosterona às alturas! Música de mulherzinha? Muito pelo contrário!!! E a noite, apesar das limitações, foi ótima e merece ser celebrada e registrada nesta tranqueira.

Saudações canalhas e cafajestes

 

 

sábado, 10 de outubro de 2020

Texto curto, fútil, inútil (reflexão bêbada no meio da madrugada, em meio a uma ressaca solitária no meio desse maldito confinamento)

Reflexão surgida ao lembrar das noites mergulhadas na penumbra e névoa do porão favorito deste sujeitinho, noites que parecem tão distantes e se tornaram tão importantes e ansiadas, neste ano maldito:

mergulhados, todos nós no frenesi ritualístico de música, dança e sexualidade das pistas de dança penumbrosas durante as madrugadas, somos envolvidos por uma avassaladora e inebriante contradição:

a técnica imensa, avançada e até opressora da civilização tecnológica, que criou todo aparato de reprodução de música a altíssimos volumes, em um ambiente protegido e criado especialmente para isso, está a serviço, nesses espaços, dos instintos primais mais animais, básicos e atávicos que nos governam, incluindo o desejo de eternizar os prazeres e a vida sensorial (sim, paráfrase de Nietzsche, mas garanto que foi espontânea! Os leitores antigos sabem que sou um canalha culto).

Ou: a técnica suprema a serviço, em dados momentos e espaços, da carnalidade suprema. 

 Saudações canalhas e cafajestes e também alcoolizadas.